Especializações

6 dicas para o tradutor que quer se especializar

60461043_mÉ extremamente necessário se especializar para poder traduzir em algumas áreas do conhecimento, caso contrário é improvável que a tradução fique boa.

Uma revista médica altamente especializada não pode ser traduzida por pessoas que não têm experiência ou conhecimento específico nos campos médicos sendo abordados em seus artigos. Um relatório de políticas climáticas não pode ser traduzido por alguém que mal sabe o que é uma NDC.

Muitas pessoas optaram pela tradução depois de terem seguido uma outra carreira, e para elas é fácil escolher uma especialização. Eu, por exemplo, sou formada em Direito e atuei em ONGs de proteção e política ambiental, portanto consigo traduzir contratos e estudos de impacto ambiental com facilidade, mas me daria muito mal se tentasse traduzir Uma Breve História do Tempo, do Stephen Hawking, pois não entendo nada de física teórica e cosmologia.

No entanto, o caminho pode não ser tão claro para todo mundo. Pode ser mais difícil para um recém-formado ou tradutor iniciante escolher suas áreas de especialização sem ter tido experiências anteriores de trabalho. Não entre em pânico. Para tudo há solução (ou pelo menos um caminho).

  1. Se você se tornou tradutor depois de ter tido outra carreira, a dica é óbvia: use suas experiências profissionais anteriores como especializações. Meu primeiro emprego CLT foi em uma companhia aérea e, anos mais tarde, também trabalhei em uma empresa de abastecimento aéreo. Essas duas experiências profissionais me deram o conhecimento necessário para traduzir para muitas áreas, inclusive técnicas, do mercado de aviação.
  2. Faça uma lista das áreas pelas quais você não tem interesse e tire-as do caminho. Eu não curto muito a área financeira e por isso costumo repassar esse tipo de trabalho para colegas especializados.
  3. Foque no que o mercado precisa, ou seja, analise o mercado e tente identificar áreas que precisam de tradução especializada. Em 2014, eu passei meses tentando achar um tradutor especializado em moda para indicar para alguns clientes.
  4. Depois de analisar o mercado, concentre-se no que você gosta, ou seja, escolha áreas pelas quais você tem interesse pessoal. Tenho um colega que traduz materiais sobre corridas de cachorros e cavalos. Ele cresceu indo a estes eventos com o avô e conhece toda a terminologia da área, então ele faz esse tipo de tradução com bastante facilidade e entrega qualidade.
  5. Escolha áreas lucrativas. Isso não significa dispensar as traduções de áreas com menor demanda, mas vale a pena considerar o potencial de lucratividade. Se você se especializar em uma área na qual não há muita necessidade de tradução em seu(s) par(es) de idioma(s) ou que não circula dinheiro suficiente para pagar por seus serviços, o seu potencial de ganho diminuirá bastante. Acho importante tentar se especializar em áreas que são essenciais para os clientes fazerem negócios com outros países e culturas, como as áreas jurídica, de transferência de tecnologia, seguros ou farmacêutica. Também é inteligente se concentrar em áreas estratégicas para os clientes, ou seja, nas quais uma boa tradução pode trazer mais negócios e lucros, como comunicação corporativa, hospitalidade, localização de websites ou turismo.
  6. Depois de escolher uma especialização (ou mais), foque na melhoria contínua. Faça cursos na área, leia frequentemente sobre o assunto, vá a eventos, etc. Também vale encontrar um tradutor mais experiente na área que possa orientá-lo ou revisar o seu trabalho no início.

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s